Siga o JusTocantins

Tendência ao desgaste/decadência. Ações empresariais e em finanças da família

Rogério Lopes* - 08/05/2018

Me chama atenção negócios duradouros e aqueles que ficam apenas na concepção da idéia, gosto de pesquisar os acontecimentos e potenciar oportunidades de auto-aprendizagem.

Idéias sem ações são meras convicções fundamentadas no desejo individual ou de grupos.

Conceito simples ou complicado de assimilação, pois a fonte são fundamentos empíricos deste colunista.

De volta ao tema, conversei com alguns empresários o seguinte questionamento: O que leva as empresas a entrarem em processo de decadência nos negócios?

Como oportunidade de ligação com finanças da família e conhecimento, perguntei também a mesma questão a gestores de família. O que leva à decadência financeira?

Antes, revelo que a palavra decadência significa um estado de quem está começando a se degradar. Apenas o começo, compreendo que pode ser revertido, acreditem!

As respostas foram variadas, evidenciando a pluralidade de valores pessoais e coletivos dos envolvidos nas respostas.

Após análise e compilação de dados, um ponto foi convergente entre empresários e gestores de família, me levando a uma assertiva proposital e a feitura deste artigo.

Ou seja, a descontinuidade de ações, envolvendo sonhos iniciais, planos escritos e iniciativas diversas, que pela falta de continuidade e perca de foco, começaram o desgaste ou decadência empresarial e nas finanças da família.

As relações das respostas dos empresários e gestores familiares foram constantes e tinham vistas com o uso das finanças das famílias. Exemplo: em atendimentos quando sugiro às famílias ou a empresários que é necessário iniciarem poupança financeira, os orientados começam a poupar, mas por não compreenderem que os resultados demandam tempo e ação, deixam de poupar num breve espaço de tempo. Sei disso, porque de tempos em tempos entro em contato com clientes, e ouço tal relato.

Resultado, tempo e ação, palavras de ordem para negócios de sucesso...

Evidente, os remédios da reversão da decadência empresarial ou nas finanças das famílias são muitos e com resultados comprovados, há dureza é a participação dos envolvidos no tratamento. Surgem inúmeros caos de desistência.

Continuidade e persistência são aspectos diários e fundamentais da lida do homem a milênios, impulsionando ações e minimizando desgastes, fique atento.

Gosto de afirmar que estamos sempre em batalha, os aliados e inimigos são experientes, estude seu teatro de guerra.

Há dica é estarmos alertas todo o tempo para que iniciativas comprovadamente eficazes de ontem, sejam aproveitadas hoje e amanhã, evitando que boas práticas não caiam em desuso nas empresas e na gestão das finanças das famílias.

 Valorize seu planejamento, colaboradores, estrutura preexistente e considere seu comportamento pessoal a arma estratégica para que a continuidade de sua atividade persista e vença.

Deus abençoe a todos.

ROGÉRIO LOPES, é crente em Jesus Cristo, Facilitador em Finanças da Família, Administrador de Empresas, Especialista no Agronegócios, Treinador Empresarial,  Corretor de Imóveis,  Perito Avaliador Imobiliário e Escritor de Artigos.  rogelopes@bol.com.br

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.

Receba as novidades do portal JusTocantins em sua caixa de entrada. Basta informar um e-mail válido no campo abaixo e cadastre-se:

Copyright © 2018 JusTocantins. Todos os direitos reservados.