Siga o JusTocantins

Possibilidades. Finanças da Família e Empresarial.

Rogério Lopes* - 04/07/2018

Começo com um caso “fictício”, mas peço que considerem uma realidade.

Numa consulta em finanças da família me perguntaram: Nos dê um norte em nossas finanças?

Pergunta simples. Resposta complexa e convincente naquele caso foi: “possibilidades”.

De volta ao tema, exploro que existem possibilidades finitas em finanças da família e empresarial. Cada caso, uma sugestão de solução.

Digo sugestão, porque o limite de atuação do consultor também é finito.

Exemplo: Se o caso for endividamento, o principio inicial da consulta com vistas à solução, é mapear como iniciou o processo da ou das dívidas. Inicio, meio e fim, qual a situação atual, quais as possibilidades de solução a curto, médio e longo prazo, mais ou menos assim.

Como referencia o caso anterior e tendo como base o princípio do endividamento, podemos iniciar o processo de consulta e visualizar caminhos. Tal técnica pode ser aplicada em ambiente familiar ou corporativo. Sempre dá certo no quesito possibilidades.

Nesse ínterim, refiro-me ao processo de comunicação como base de acesso fundamental em consultas, esta, deve ser alinhada aos interesses da família ou empresa em questão. Verdade, clareza e objetividade de informações são fatores preponderantes para o êxito, sua falta pode direcionar ao erro de diagnóstico e frustração rápida.

Um exemplo fictício no processo empresarial: Um empresário narrou que comprou um maquinário tecnológico com vistas a ampliar seu leque de produtos e serviços e lucrar, mas não pensou em suas necessidades estruturais. Digo instalação, pessoal, operação, manutenção, benefícios palpáveis do investimento, segurança, outros. Resultado endividamento.

Nos dois exemplos sempre a questão é o que fazer.

Revelo que sempre há possibilidades, ou seja, medidas de correção, solução e manutenção.

Nos dois exemplos o processo de solução foi o mesmo, mapear o principio do acontecimento e traçar possibilidades.

Tanto em finanças da família como empresarial, temos que pensar no ponto de partida para solução dos problemas, haja vista que problema tem solução.

Podemos sim refletir em poupar, investir, fomentar, ampliar, recomeçar, com possibilidades de termos o giro em finanças suficiente para suportar a ação, pense nisso.

Finalizo, com uma reflexão sobre o ciclo de vida do Besouro (Tenébrio comum), metamorfose (mudança) completa (ovo–larva–pupa-besouro), o ciclo demora aproximadamente 12 meses, conforme as condições do tipo e família do besouro, ou seja, nada é por acaso.

Portanto, ainda estou delineando quais são os hábitos de mudança adequados em finanças, mas planos, ação e possibilidades podemos sugerir às famílias e empresas, com resultados no bom uso do dinheiro.

            Deus abençoe.

Rogério Lopes, é crente em JESUS CRISTO, Facilitador em Finanças da Família, Administrador de Empresas, Especialista no Agronegócios,  Corretor de Imóveis,  Perito Avaliador Imobiliário e Colunista do site JUSTOCANTINS.  rogelopes@bol.com.br

 

 

 

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.

Receba as novidades do portal JusTocantins em sua caixa de entrada. Basta informar um e-mail válido no campo abaixo e cadastre-se:

Copyright © 2018 JusTocantins. Todos os direitos reservados.