Atitude em ação – Série trabalho e geração de renda

Era uma reunião familiar com 40 pessoas e não tinha churrasqueira de tamanho suficiente para assar carnes naquele dia, mas o jovem Gean, de Babaçulândia-To, atento à situação do momento fez um cercado de tijolos de 1,5 x 0,80m de largura x 80cm de altura e colocou uma grade de prateleira de geladeira limpinha que tinha encontrado noutro dia, pronto estava resolvido o problema.(ficção)

Que atitude de solução daquele rapaz, a carne ficou assadinha mesmo.

Nesse acontecimento atitude, ação e atenção foram exploradas para a solução de um problema não corriqueiro, mas que poderia numa situação de geração de renda, apropriar recursos para seu mentor.

Atitude pode ser reconhecida por uma norma de procedimentos que levam a determinado comportamento.

As atitudes determinam a vida anímica (diz respeito à alma) de cada indivíduo.

Repare, tem atitudes que são rotineiras, corriqueiras e automáticas, exemplo a higiene pessoal.

As atitudes exploradas nesse texto são aquelas que podem ser estratégicas ou focadas em gerar renda para seu praticante.

Geração de renda pessoal é quando um indivíduo consegue criar um produto ou serviço e comercializa-lo, fazendo que haja retorno financeiro.

Comento que são milhões de pessoas que podem estar precisando de nossa atitude e podem pagar por isso.

Quando fui mototaxista em Palmas, em meados de 1997, matinha meus equipamentos de trabalho higienizado e com aparência decente, era minha atitude da época para fins de geração de renda.

Nossas ações podem ser o diferencial na trajetória de vida? Alguém já deve ter falado isso.

Peço quando oportuno para as pessoas levantarem as mãos, contarem dedos e comentar dez atitudes de trabalho que sabem fazer. Não se preocupe em primeiro plano se essa atitude pode ou não gerar renda.

Muitas ficam tímidas e não revelam suas capacidades, habilidades e aptidões.

Construa esse exercício.

Temos cinco dedos em cada mão, vamos lá:

No meu caso, sei ler (1), escrever (2), ligar um computador (3), dirigir carro (4), moto (5), tirar fotos (6), limpar/lavar o carro (7), limpar banheiro (8), cozinhar (9), lecionar (10)...

Vejam, comentei apenas 10 habilidades que possuo, agora e apropriar disso, fazer uma roupagem (mudar os aspecto/imagem), é caso necessário gerar renda, propondo prestação de serviços.

Conheço pessoas extraordinárias que podem prestar serviços de alta performance mas que não se apropriam disso do ponto de vista da geração de renda.

Meu papel aqui não é descobrir os porquês, mas motivar o leitor em reconhecer que é inteligente, e pode sim ter atitudes que possam ganhar muito dinheiro, auxiliando terceiros em suas demandas técnicas, profissionais e pessoais.

Reconheço que não é fácil adquirir confiança pessoal/coletiva em acreditar que nossas façanhas produtivas possam mudar, transforma e priorizar situações econômicas locais, regionais e globais, no quesito trabalho, mas vejo possibilidades nesse aspecto/assunto como meio de melhorar a tecnologia profissional de todos.

Nessa serie de artigos enfocando trabalho, emprego e renda, dê sua opinião estratégica para que juntos possamos formatar possibilidades textuais, para que muitos se desatrelarem do desemprego e da escassez grave de recursos financeiros.

Finalizo, com a anedota do galo e do grilo, quem acorda primeiro? É claro que é o galo, pois nunca ouvir falar que grilos dormem.

O galo acorda cedinho e uma de suas atitudes e encher o papo e grilos estão no cardápio.

Deus os abençoe!

Rogério Lopes é crente em JESUS CRISTO, facilitador em Finanças da Família, Administrador de Empresas; Especialista no Agronegócios; Articulista em Negócios; corretor de imóveis; perito avaliador imobiliário e colunista do site JUSTOCANTINS.  [email protected]

Rogério Lopes* - 05/02/2020

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.