23 Anos de Advocacia

Prof. Dr. Túlio Jorge R. de M. Chegury - Advogado, colunista do JusTocantins - (63) 98404 74 84 Operadora Vivo - 22/09/2019

Recentemente fui convidado para participar de um encontro da turma do Curso de Direito de 1996, da Universidade de Uberaba – UNIUBE, turma estada qual fiz parte ha 23 anos passados. Este foi o segundo encontro destes graduados, sendo que, como no primeiro encontro, neste segundo também não pude participar, vez que assuntos profissionais aliados à distancia impediram de tal intento, sem falar também que não sou muito adepto de festas.

Mas, dei-me conta que já estou há mais de 23 anos atuando na área do Direito, sem contar os anos de graduação e também de estágio no escritório do saudoso Dr. João Fatureto Júnior. Destes anos, a única ocupação fora de nosso escritório foi o magistério do ensino superior, onde além de professor, tive a honra de criar três cursos de Direito em Palmas, sendo o primeiro da Universidade Luterana de Palmas - ULBRA, conjuntamente com o Dr. Josué Amorim, e os demais junto à Faculdades Objetivo e FAPAL, onde além de lecionar, atuei como Coordenador de Curso, durante cerca de 15 anos.

Após lançar meus olhares para a trajetória profissional passei a fazer comparações com aqueles tempos e os atuais. Quantas mudanças, quantas inovações tecnológicas em prol do desenvolvimento de ferramentas em favor não apenas dos operadores do direito, mas também em prol do jurisdicionado. Ferramentas tecnológicas, EPROC, PJE, entre outras. Tudo hoje tão dinâmico, substituindo o papel, os autos físicos e as idas e vindas aos fóruns para se efetivar o protocolo. Hoje todas as ferramentas à nossa disposição com apenas um apertar de teclas, sem a necessidade de sairmos de nossos escritórios.

Mas, mesmo tendo tantas facilidades o futuro nos remete a incertezas. O que estas inovações irão nos propiciar ou nos causar? Os robôs já são uma das ferramentas que serão amplamente utilizadas para diminuir atramitação processual, sempre visando a presteza jurisdicional, com o processo tendo duração mais curta possível, visando justamente a solução dos conflitos e a paz social.

 Para alguns estudiosos o fim dos profissionais do direito em especial da advocacia é uma certeza, pois estes profissionais, principalmente os que possuem seus escritórios individuais, serão atropelados pelas grandes sociedades de advocacia, sociedades estas que já possuem acesso à uma tecnologia de ponta, possuindo uma maior capacidade de captar clientes e oferecer soluções, o que levará aqueles profissionais a serem jogados à margem da profissão. Necessário se faz mencionar ainda que tal tecnologia possui elevado custo, que somente estas sociedades terão condições de arcar com tais valores.

No passado o receio entre alguns advogados era a proliferação dos cursos de direito no País, levando a uma maior concorrência entre advogados, principalmente entre os mais novos, e que poderiam patrocinar causas por honorários baixos, levando a uma concorrência desleal. Mas, lembro que lugar ao sol existe para todos, sendo que os bons sempre se destacam independentemente de qualquer situação.

Alguns colegas recentemente passaram também a reclamar da atuação de ex juízes, ex procuradores e ex promotores de justiça que aposentaram-se e que passaram a atuar como advogados, sem falar dos filhos e esposas destes, que mesmo que não tenham se aposentado, usam da influencia de seus familiares para terem fácil acesso e conseguirem sentenças e despachos favoráveis. Infelizmente isto existe, mas o mercado se auto regula.

Outro problema grave que de tempos em tempos surgem são as ofensas ás prerrogativas profissionais, mas, a Ordem dos Advogados do Brasil esta cada dia mais atuante em defesa dos advogados e acredito que ficará sempre vigilante e tomará as medidas necessárias para tentar conter tais abusos.

Colegas advogados e advogadas, não tenham receio do futuro ou das crises pontuais que sempre cercaram nossa profissão. Atuem com esmero, com dedicação, com altivez, sempre buscando o aprimoramento do conhecimento e lutando em prol do Direito e da Justiça. Com certeza a vitória profissional será alcançada, independentemente dos percalços.

A única certeza que tenho é que minha aposentadoria na advocacia ocorrerá quando o caixão baixar ao túmulo, pois é a minha profissão que tive como escolha, sendo que realizei-me plenamente a exercendo, sendo atuando em defesa de meus clientes, seja atuando no magistério do direito ou atuando em prol da advocacia, afinal meu sangue é OAB.

Que venham outros 23 anos ou quantos mais tiverem que ser vivenciados, pois estou pronto para a luta. Quanto ao próximo encontro dos formados da Turma de Direito Uniube 1996, quem sabe um dia nos encontramos.....                       

COMENTÁRIOS

 Nome:
 E-mail:
 Texto:
Comentários (0)
  • Nenhum comentário publicado.